Privado, NÃO ENTRE!!!

Nesta minha página pessoal existe sem dúvida exposição pública. Existem alguns dados pessoais, algumas preferências profissionais, fotos, um pouco da minha vida…

Mas, como todos nós, tenho o direito inalienável a decidir, sem constrangimentos e com a segurança devida, o que quero manter no foro privado.

Embora tenha conhecimento de recuperação de dados informáticos devido à minha atividade profissional e me proteja como a maior parte das pessoas, não me considero um especialista em cibersegurança. Tenho um antivírus, e dois programas que (supostamente) de segurança (avast, asc e spybot, passe a publicidade) todos gratuitos. No entanto, nos últimos meses recebi um email da google a comunicar-me que um dos meus emails foi alvo de uma tentativa de intrusão no Canadá e  outro dos meus emails foi usado para tentar criar uma conta no Facebook, provavelmente no Brasil. Fiz o básico, mudar as passwords de todas as minhas contas de correio eletrónico.

Por isto, na sequência do dia europeu da proteção de dados e do safer internet day, venho colocar algumas ligações interessantes saídas na comunicação social, nomeadamente:

  • dicas para as redes sociais:

http://www.publico.pt/tecnologia/noticia/guia-de-privacidade-para-o-facebook-e-o-google-1619335

  • vulnerabilidade dos smartphones

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=3654484&;page=-1

e principalmente, um download gratuito para passar para uma pen com a qual poderá navegar em qualquer computador mantendo toda a privacidade, desenvolvida e garantida pelo Centro de Competências em Cibersegurança e Privacidade da Universidade do Porto.

http://c3p.up.pt/c3priv/

 

Post Scriptum

Se entrou neste artigo pelo título, é curioso. Neste caso penso que lhe será útil; contudo, em boa parte dos casos é através do uso da nossa curiosidade natural, que penetram abusivamente na nossa privacidade. Tenha alguma inteligência emocional e pense duas vezes antes de abrir algum ficheiro que lhe chega através da net. Uma boa dica é colocar o nome do ficheiro no Google e verificar a informação que existe sobre ele (muitas vezes já existem pessoas e instituições a denunciar tentativas de fraude).